Correndo sob bandeira italiana, por conta das sanções impostas à Rússia em decorrência da guerra na Ucrânia, jovem de 15 anos gargalha enquanto faz a saudação sinistra de Adolf Hitler

Por Henrique Rodrigues
Escrito en ESPORTE

O piloto de kart russo Artyom Severyukhin, de 15 anos, que corre sob bandeira italiana, por conta das sanções impostas à Rússia em decorrência da guerra na Ucrânia, ao vencer a etapa de Portugal do Campeonato Europeu Júnior da categoria, realizada domingo (10), fez uma saudação nazista no pódio, ao lado dos companheiros de pista. O gesto gerou grande repercussão e Saveryukhin foi demitido de sua equipe, a Ward Racing.

As imagens da premiação mostram o adolescente russo batendo no peito e estendendo o braço para frente, com a mão espalmada para baixo, um movimento idêntico ao Heil Hitler, a saudação feita pelos nazistas na presença de Adolf Hitler, líder da ideologia genocida de extrema direita que levou a Alemanha à guerra na primeira metade do século XX, de cariz antissemita, que resultou no extermínio de seis milhões de judeus. A cena é acompanhada por gargalhadas, e para piorar foi feita enquanto tocava o hino nacional italiano, país que lutou ao lado dos nazistas na 2ª Guerra Mundial durante a ditadura fascista de Benito Mussolini.

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) abriu uma investigação contra Saveryukhin e informou à imprensa que “vai comunicar em breve as próximas decisões que serão tomadas no caso”. Uma das entidades mais importantes do esporte na Europa, o Automóvel Clube da Itália (ACI), informou que iniciou um processo para cassar a licença de piloto de Saveryukhin.

Nesta segunda-feira (11), o jovem corredor foi ao Twitter e publicou um vídeo no qual alega que tudo não passou de um mal-entendido, dizendo que o gesto que fez é um símbolo de gratidão na Itália. Ao que consta, os italianos desconhecem essa prática em seu país.

“Nunca apoiei o nazismo… Os meninos, eles me mostraram que em alguns casos na Itália você bate no peito para mostrar gratidão, desculpe-me”, falou Saveryukhin.

Veja o vídeo: