A decisão aparece publicada no Diário Oficial Distrito Federal (DODF) desta segunda-feira (31/1)

 

A Secretaria de Economia autorizou a Universidade do Distrito Federal (UnDF) a fazer concurso com 1,4 mil vagas. A decisão aparece publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta segunda-feira (31/01).

O quantitativo autorizado será distribuído da seguinte forma: 250 vagas para o cargo de professor de educação superior e 100 para tutor de educação superior, sendo 350 para provimento imediato e 1.050 para cadastro reserva.

O preenchimento de cargos está condicionado à disponibilidade orçamentária e financeira. Agora, todos os procedimentos, informações e atos relativos à gestão do concurso passam a ser de responsabilidade da Universidade do Distrito Federal, inclusive após a homologação do resultado final do certame.

Em outubro do ano passado, a Câmara Legislativa do DF aprovou, em segundo turno, o Projeto de Lei nº 2.058/2021, de autoria do Executivo, que cria a carreira de magistério superior. De acordo com o texto, serão criados 2,5 mil cargos de professor e outros 1 mil de tutor de educação superior. O ingresso na carreira ocorrerá, exclusivamente, por concurso público de provas e títulos.

A carga horária de trabalho poderá ser de 20h, para os servidores em regime de tempo parcial, e de 40h semanais, para os que atuam no regime de tempo integral. O PL também prevê salários iniciais de R$ 2,2 mil ao servidor com especialização (20h) e R$ 5,2 mil àqueles com doutorado (40h).

Conforme a UnDF, para subsidiar decisões relacionadas à implementação da UnDF, “a reitoria da instituição tem promovido uma série de estudos a fim de garantir que a ampliação da oferta de educação superior pública distrital seja orientada por evidências científicas que informem a demanda regional existente por cursos, bem como os impactos sociais, econômicos, produtivos e educacionais pretendidos com a instalação da universidade”.

“Vale reforçar que a expansão da política de educação superior pública distrital tem como premissa fundamental o fomento da oferta desse nível de ensino em localidades do DF e do Entorno com menor acesso à educação superior pública. Para que o desenvolvimento dessa política pública ocorra com o máximo de economicidade para o Estado, uma diretriz clara deste governo é a de buscar, para instalação de novas espaços da UnDF, o aproveitamento de espaços físicos subutilizados pela administração pública distrital”, informou, em nota.

Sobre a UnDF

Criada em 28 de julho de 2021, a Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes (UnDF), nova instituição de ensino superior (IES) pública do DF, realiza atividades em três câmpus — Samambaia, Riacho Fundo e Asa Norte. Apesar de ainda estar em desenvolvimento, a universidade oferta vagas por meio de IES públicas que integram o sistema de educação superior público distrital.

É o caso da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), com os cursos de medicina e enfermagem; da Escola Superior de Gestão (ESG), que conta com a primeira turma de graduandos no curso superior de Tecnologia em Gestão Pública no fim de 2021; e da Escola Superior de Polícia Civil (ESPC), com ofertas em nível de pós-graduação.