Juntos na mesma chapa, Haddad e Boulos teriam 28%, com presença garantida no segundo turno, contra 26% de Geraldo Alckmin

247 – A primeira pesquisa Datafolha sobre sucessão para o governo de São Paulo deve reforçar os apelos por união entre Fernando Haddad, do PT, e Guilherme Boulos, do Psol. Isso porque se estiverem unidos na mesma chapa os dois estarão com presença garantida no segundo turno turno e, mais do que isso, com a liderança.

“O ex-governador Geraldo Alckmin, que está com a sua saída anunciada do PSDB, encabeça a corrida eleitoral para o Governo de São Paulo em 2022, com 26% das intenções de voto, segundo o Datafolha. Fernando Haddad (PT) vem numericamente em segundo, com 17%, e lidera com 23% em um cenário sem Alckmin. No primeiro cenário estimulado pelo instituto, após Alckmin, aparecem Haddad (17%), o ex-governador Márcio França (PSB, com 15%, empatado tecnicamente com o petista) e o líder de movimentos de moradia Guilherme Boulos (PSOL, com 11%)”, aponta a reportagem da Folha.

Ou seja: mais do que isso, unidos, os dois teriam 28% dos votos, contra 26% de Alckmin. “O desempenho de Boulos na pesquisa, ao mesmo tempo em que Haddad aparece em ascensão, tem potencial para elevar a pressão sobre os dois pré-candidatos em torno de uma eventual aliança, já que a manutenção das duas pré-candidaturas tende a dividir os votos da esquerda”, escreve ainda o jornalista Fábio Zanini.