portuguese.xinhuanet.com

A sonda chinesa de Marte Tianwen-1 e a espaçonave Mars Express da Agência Espacial Européia (ESA, na sigla em inglês) realizaram com sucesso um teste de comunicação de retransmissão em órbita, disse a Administração Espacial Nacional da China (CNSA, na sigla em inglês) na quarta-feira.

O explorador chinês de Marte Zhurong enviou dados de teste para a Mars Express a uma distância de aproximadamente 4.000 quilômetros. A comunicação durou 10 minutos.

A Mars Express recebeu os dados e os enviou para a estação de rastreamento do espaço profundo da ESA. Depois de receber os dados, a estação os dirigiu para o Centro de Operações Espaciais Europeu (ESOC, na sigla em inglês), e o ESOC então encaminhou os dados para o Centro de Controle Aeroespacial de Beijing.

Os resultados da análise de dados mostram que as interfaces do equipamento de comunicação de retransmissão da Zhurong e da Mars Express correspondem e estão em conformidade com os padrões internacionais e que o conteúdo dos dados transmitidos está completo e correto.

A equipe Tianwen-1 e a equipe Mars Express irão empreender mais cooperação na comunicação de retransmissão de dados científicos, de acordo com a CNSA.

A missão Tianwen-1 da China, composta por um orbitador, um pousador e um rover, foi lançada em 23 de julho de 2020.

A sonda, carregando o rover com uma vida útil esperada de pelo menos 90 dias marcianos ou cerca de três meses na Terra, aterrissou na parte sul da Utopia Planitia, uma vasta planície no hemisfério norte de Marte, em 15 de maio.

Iniciando sua exploração, Zhurong desceu de sua plataforma de pouso para a superfície marciana em 22 de maio.

Até quarta-feira, Zhurong trabalhou em Marte por 196 dias marcianos. Percorreu 1.297 metros e obteve cerca de 10 gigabytes (GB) de dados, segundo a CNSA.

Tem energia suficiente e está em boas condições, disse a CNSA.