Simone Tebet (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

Criação artificial dos golpistas de 2016, Tebet representa a continuidade da “ponte para o futuro”

 

247 – A pré-candidata Simone Tebet, que representa os interesses dos bilionários que patrocinaram o golpe de estado de 2016 contra a ex-presidente Dilma Rousseff e a continuidade da fracassada “ponte para o futuro”, caiu de 2% para 1% no Datafolha e enterrou de vez o projeto da “terceira via”.

 

“Simone Tebet caiu de 2% de intenções de voto para 1% entre a pesquisa do Datafolha de junho e a de hoje.  Nestes quase 30 dias, ela foi lançada oficialmente pré-candidata pelo MDB, recebeu apoio do PSDB e deu dezenas de entrevistas como postulante ao Planalto. Numa palavra, mostrou a cara. E, mesmo assim, perdeu metade do apoio que possuía. Em resumo, o que já era ruim, muito ruim, escalou para péssimo. Em conversas privadas, tanto líderes do MDB quanto do PSDB já viam com ceticismo a chance de Simone decolar ou mesmo de ser consagrada candidata de fato na convenção do MDB, que se realizará em julho. Com o 1% de hoje, que a coloca alinhada com Pablo Marçal (PROS) e Vera Lucia (PSTU), a manutenção da sua candidatura vai ser uma tarefa complicada”, escreveu o colunista Lauro Jardim, do Globo.
A pesquisa Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (23), apontou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seria eleito no primeiro turno, com 53,4% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou Jair Bolsonaro (PL), com 32%.
Nos votos totais, Lula alcançou 47% contra 41% dos rivais no primeiro turno.

Foram entrevistados 2.556 eleitores em 181 cidades nos dias 22 e 23 de junho. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.

A pesquisa, realizada nessa quarta (22) e nesta quinta (23), foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 09088/2022.