Multinacional decidiu sair do país após a guerra na Ucrânia

 

LONDRES – A Shell vai dar baixa contábil em até 5 bilhões de dólares após sua decisão de sair da Rússia, mais do que divulgado anteriormente, enquanto os preços crescentes de petróleo e gás impulsionaram as atividades comerciais no primeiro trimestre, disse a empresa na quinta-feira.

Os prejuízos pós-impostos entre US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões no primeiro trimestre não afetarão os lucros da empresa, disse a Shell em uma atualização antes de seu anúncio de lucros em 5 de maio.

A Shell, cuja capitalização de mercado é de cerca de US$ 210 bilhões, havia dito anteriormente que as baixas contábeis da Rússia chegariam a cerca de US$ 3,4 bilhões. O aumento foi devido a impactos potenciais adicionais em torno de contratos, baixas de recebíveis e perdas de crédito na Rússia, disse um porta-voz da Shell.

O início de 2022 marcou um dos períodos mais turbulentos em décadas para a indústria de petróleo e gás, quando empresas ocidentais, incluindo a Shell, se retiraram rapidamente da Rússia, rompendo laços comerciais e encerrando joint ventures após a invasão da Ucrânia por Moscou.