A frase de Maquiavel, “Quer saber quem um homem, dê-lhe o poder” é de uma verdade irretorquível.  E aqui no Brasil cabe como uma luva. Temos  fartos exemplos de pessoas que saíram do anonimato ou quase isso e demonstraram o lado medonho que escondiam, ou não tinha tido oportunidade de fazê-lo.

O ex da Fundação Palmares é um caso emblemático. Sergio Moro é outro que merece compor o rol dos ditadores e o faz pelo conjunto da obra; por óbvio esta lista deverá ser encabeçada por Bolsonaro.  De figura insignificante dentro da câmara federal, que dormia mais que qualquer outro durante as sessões, ao despertar procurava espaço na mídia buscando briga, geralmente com mulheres, por julga-las mais fracas que eles, ou então gritava palavrões, mas sempre atrás de uma mesa ou escudado por seguranças da casa. Ao chegar ao ponto mais alto do poder político nacional, continuou briguento com os mais fracos, mas somou aí mais uns seis pontos de grosseria e má educação. É o que vemos e nos envergonhamos por ele diariamente.

Mas de quem eu quero falar mesmo é do Ciro Gomes. Nas grosserias, má educação, autoritarismo e desequilíbrio emocional se assemelha a Bolsonaro.  Diverge apenas no cacife intelectual,  embora as vezes se esforce para manter o  equilíbrio e serenidade… Basta uma pequena contrariedade e lá se foi todo esforço.

Como acreditar em Ciro que se vê  como perfeito e tem sempre um dedo e a verborragia que lhe é característica para acusar a todos , sendo ele o… imaculado?

Disse alguém que depois de Bolsonaro, qualquer  um poderia chegar a presidência, não pelo poder democrático, mas pelo poder da esbórnia que se assenhorou da nossa nação. Se já não era considerado por muitos um país sério, hoje ainda mais. Como crer em um povo que alça ao nível de “celebridade” uma jovem branca  que se apresentava na faculdade onde estudava de forma a ser chamada de  “puta” ou assemelhada? Ou ainda o elevar ao mesmo patamar  de celebridade, um morador de rua que se relacional sexualmente  dentro de uma carro com uma mulher com surto psiquiátrico? Bem certo que lhe falta elementos para o diagnóstico da moça, mas daí, passar a frequentar os salões de celebridades passear de helicóptero e de carro Jaguar, pelo fato de ser agredido pelo marido da mulher?

Brasileiro é mesmo povo estranho. No sentido de esquisito mesmo. Mas coerente com sua esquisitice. Elege para representa-lo, quem de fato faz o que gostaria de fazer: Vejamos: Daniel Silveira, um outro Bolsonaro na rebeldia, indisciplina e, ou mal caratismo mesmo? Depois de preso e condenado pela instância máxima da justiça é “agraciado” pelo seu protetor Bolsonaro e em voltando à câmara onde é deputado, foi eleito para quatro comissões entre elas a de constituição e justiça, ou seja: poderá julgar a si mesmo.

Depois disso tudo e muito mais, ver e ouvir Ciro Gomes xingar a mãe de um eleitor e manda-lo tomar no cu e em seguida ver em uma pesquisa  de opinião que ele tem a preferência de dez por cento do eleitorado nacional…

Sobre o Brasil e os brasileiros… Nada mais tenho a dizer…

Ciro insulta eleitor em Ribeirão Preto: “roubou tua mãe ou comeu ela?” (vídeo)

“Vai tomar no c*** filho da p***”, disparou Ciro Gomes a um eleitor, citando até a mãe dele

www.brasil247.com - Ex-ministro Ciro Gomes
Ex-ministro Ciro Gomes (Foto: Reprodução)
 

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) xingou nesta quinta-feira (28) um eleitor durante visita a uma feira em Ribeirão Preto (SP).

Após um homem chamá-lo de “mito” – como é chamado Jair Bolsonaro por seus próprios eleitores -, o ex-ministro respondeu: “roubou tua mãe ou comeu ela?”.

“Babaca… Vai tomar no c*** filho da p***”, continuou Ciro.

.

“Coisa linda”, afirmou um eleitor.

Intenções de voto

Pesquisa do Instituto Futura, contratada pelo banco Modalmais, apontou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera as intenções de voto, com 41,5%, mais de sete pontos percentuais à frente de Jair Bolsonaro (PL).

Ciro Gomes apareceu na terceira posição, com 10% do eleitorado.