Saída difícil

ago 4, 2022

Ao se filiar ao União Brasil, Reguffe caiu em uma grande cilada

 

Ainda pelas mãos do ministro Anderson Torres, ex-secretário de Segurança do Distrito Federal, ensaiou-se apoio do União Brasil ao governador Ibaneis Rocha. Seria inclusive o caminho natural, uma vez que Ibaneis abriu seu palanque a Bolsonaro. Caso tudo isso se confirme, ficará claro que, ao se filiar ao União Brasil, Reguffe caiu em uma grande cilada. Não faltaram advertências. Até possíveis companheiros de chapa o advertiram de que não poderia confiar no novo partido. Sérgio Moro passou por situação parecida. Reguffe fica agora em situação difícil. Mesmo que o União Brasil mantenha sua candidatura – o que é improvável – ele estará no palanque de Bolsonaro. O senador sempre insistiu que não apoiaria nem Lula, nem Bolsonaro. Caso não o apoie mais para o Buriti, a única opção seria concorrer a deputado federal, hipótese que Reguffe chegou a considerar no início da campanha, mas que já repeliu formalmente. E, mesmo que costurada essa fórmula, permaneceria o problema do palanque presidencial.