Ex-jogador do clube mineiro afirmou em live na internet que tem “muito a retribuir” ao time

O Cruzeiro será comprado pelo ex-jogador de futebol Ronaldo Nazário. Em anúncio feito neste sábado, 18, nas redes sociais, o ex-atacante do clube confirmou o acerto junto ao presidente do time mineiro, Sérgio Santos Rodrigues.

Ronaldo Fenômeno será acionista majoritário do Cruzeiro SAF, empresa constituída há duas semanas pelo clube de futebol e poderá comprar até 90% das ações do clube. De acordo com o comunicado divulgado peloa Raposa, o jogador vai desembolsar R$ 400 milhões nos próximos anos.

“Feliz demais em ter concluído essa operação. Tenho muito a retribuir ao Cruzeiro, levar o Cruzeiro onde ele merece estar. Temos muito trabalho pela frente. Peço ao torcedor que se conecte outra vez ao clube, que vá ao estádio, porque vamos precisar de muita força e união”, declarou.

O acordo foi concluído na sede da XP Investimentos, em São Paulo, e aconteceu um dia após o Cruzeiro ter aprovado a alteração em seu estatuto, passando a permitir que até 90% de suas ações de Sociedade Anônima do Futebol (SAF) possam ser de investidores.

Ronaldo atuou pelo time mineiro no começo da carreira, antes de ser vendido ao PSV, da Holanda, em 1994. Ele também é dono do Valladolid, da segunda divisão da Espanha. Adquirido em 2018, ele pagou 30 milhões de euros por 51% das ações do clube.

 

Veja abaixo o comunicado oficial do Cruzeiro: 

“O Cruzeiro Esporte Clube, instituição centenária e tradicional do futebol mundial, firmou na data de hoje acordo com Ronaldo Luís Nazário de Lima, por meio da Tara Sports, para investimentos de R$ 400 milhões, ao longo dos próximos anos, em sua Sociedade Anônima do Futebol (SAF). A transação vislumbra o reequilíbrio financeiro e operacional do departamento de futebol do clube, com um plano de crescimento sustentável de médio e longo prazo. A conclusão da transação está sujeita à finalização de uma série de condições precedentes.

A negociação é a primeira da história do país desde que o projeto de lei nº 5516, de 2019, foi aprovado há três meses. Segundo a nova legislação, os clubes brasileiros podem virar empresas dedicadas à pratica do futebol, e assim alavancar a capacidade de captação de recursos, como nos maiores mercados de futebol no mundo. 

A XP, na vanguarda do mercado financeiro, busca ajudar a indústria do futebol brasileiro em sua profissionalização, capitalização e abertura de novas oportunidades de crescimento para os clubes de futebol no país. Dessa forma, a empresa acredita que o futebol brasileiro atrairá ainda mais o interesse de grandes investidores nacionais e internacionais.  

“Esse é o primeiro negócio de uma nova frente relevante para o mercado de Investment Banking no Brasil, o país do futebol. Não tenho dúvida de que é transformacional na história do esporte brasileiro. Teremos clubes ainda mais fortes, com capacidade de investimento em nível global. O futebol brasileiro nunca mais será o mesmo. É um ciclo virtuoso que se inicia e estamos prontos para ajudar todos os nossos clientes nessa jornada”, diz José Berenguer, CEO do Banco XP.

Para Pedro Mesquita, sócio e head do Investment Banking da XP, ter uma equipe dedicada e especializada em esportes foi fator fundamental para o sucesso do negócio em tempo recorde. “Nos últimos anos, construímos uma empresa focada em entregar as melhores soluções aos nossos clientes. Somos hoje o único Investment Banking do Brasil com uma área totalmente dedicada ao esporte, com profissionais altamente qualificados e especializados. A nossa meta é assessorar os maiores clubes brasileiros na construção do melhor campeonato de futebol do mundo nos próximos anos. Afinal, somos os únicos pentacampeões e temos os melhores jogadores do planeta”, afirma.