Iniciativa da Secretaria da Mulher aposta no autoconhecimento e na autoestima para o início de novos caminhos pessoais e profissionais

Foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quinta-feira (24) a Portaria nº 16, que institui o Programa Realize, da Secretaria da Mulher (SMDF). O programa tem objetivo de desenvolver competências comportamentais, para a vida e para o trabalho, como forma de potencializar a autonomia econômica das mulheres atendidas pela pasta, muitas delas em situação de vulnerabilidade.

“Com o Realize, não vamos oferecer apenas o acolhimento, também vamos mostrar a essas mulheres que elas são as protagonistas de suas histórias e que elas já têm o poder de transformar suas vidas”

 Ericka Filippelli, secretária da Mulher

 

As mulheres representam, atualmente, 48% dos microempreendedores individuais (MEI) e, segundo a Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), são as responsáveis financeiras por mais da metade dos domicílios em três regiões administrativas (RAs) de baixa renda do DF.

Considerando esses dados, o Realize reforça a importância de executar ações que ofereçam apoio à formação, à qualificação e à promoção da autonomia financeira das mulheres, ampliando as oportunidades a quais elas têm acesso.

“Com o Realize, não vamos oferecer apenas o acolhimento, também vamos mostrar a essas mulheres que elas são as protagonistas de suas histórias e que elas já têm o poder de transformar suas vidas. Essa autonomia é poderosa para mantê-las em uma posição de vitória”, destaca a secretária da Mulher, Ericka Filippelli.

Cerca de 160 mulheres já participaram da edição-piloto do Realize, passando a ter a possibilidade de crescimento individual, de maior empregabilidade, entre outros ganhos | Foto: Divulgação/SMDF

Foco no empreendedorismo

Por meio de oficinas, workshops, palestras e dinâmicas interativas de aprendizagem, o programa cria um espaço de incentivo ao desenvolvimento das habilidades socioemocionais, com foco no empreendedorismo e na autonomia econômica. Também oferece ferramentas de planejamento profissional para estimular a ação empreendedora de mulheres em situação de vulnerabilidade.

“O objetivo do Realize é fazer essa jornada interior, de autoconhecimento, que vai potencializar e transformar essa mulher e a perspectiva que ela tem da vida, para que alcance seus objetivos” – Dênis Reis, coordenador do Realize

“O objetivo do Realize é fazer essa jornada interior, de autoconhecimento, que vai potencializar e transformar essa mulher e a perspectiva que ela tem da vida, para que ela alcance seus objetivos”, explicou o agente social Dênis Reis, coordenador do programa.

Ele também ressalta que, tão importante quanto ensinar as técnicas e práticas do empreendedorismo para as mulheres, é garantir que elas tenham conhecimento das próprias habilidades socioemocionais para obterem sucesso em suas jornadas.

A confeiteira Alice Maria de Andrade, de 47 anos, participou do programa e afirma que a experiência mudou sua vida e já lhe abriu novas portas: “Eu me redescobri no Realize. Trabalhar a parte emocional e psicológica foi muito importante. Percebi que tenho habilidades para trabalhar em outras áreas e isso me motivou a buscar novas oportunidades”.

Força interior

Direcionado ao público feminino do DF, em especial às mulheres em situação de violência ou vulnerabilidade social, o Realize será aplicado em todas as ações da Secretaria da Mulher, voltadas para a promoção da autonomia econômica feminina.

A equipe do programa acompanhará as alunas por, pelo menos, seis meses após o fim do curso, oferecendo atendimentos psicossociais individuais para garantir o cuidado emocional dessas mulheres.

Protocolo unificado para identificar casos de violência doméstica

Depois de participarem do projeto, elas terão a possibilidade de crescimento individual, de maior empregabilidade, de elaborar o próprio currículo, entre outros ganhos. Também estarão capacitadas a se engajarem em projetos de empreendedorismo e de terem atitudes empreendedoras, além de estarem aptas a gerir o próprio negócio e de ampliarem a sua visão de mercado.

Cerca de 160 mulheres já participaram da edição-piloto do Realize. Todas as mulheres do DF, maiores de 18 anos, poderão participar do programa a partir de encaminhamentos feitos pela equipe dos equipamentos da Secretaria da Mulher e de outros órgãos associados à rede de enfrentamento à violência de gênero.

Elas também poderão aderir ao projeto por meio de demanda espontânea. A capacitação acontecerá nos espaços Empreende Mais Mulher, localizados em Taguatinga e na Casa da Mulher Brasileira de Ceilândia.

*Com informações da Secretaria da Mulher do DF

Agência Brasília* | Edição: Rosualdo Rodrigues