(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | PRF/Divulgação)

Ativista do movimento Coalização Negra por Direitos afirmou que PRF passou a atuar como uma polícia particular da família Bolsonaro, semelhante à SS de Hitler.

 

 Educador e ativista do movimento Coalização Negra por Direitos, Douglas Belchior vem denunciando ativamente nas redes sociais e nas ruas os abusos de autoridade da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Em um ato em São Paulo, a coalizão cobrou justiça pela atuação da corporação na chacina da Vila Cruzeiro e na morte de Genivaldo Santos em uma ‘câmara de gás’ improvisada.Douglas Belchior também vem denunciando cursinhos preparatórios para corporações de polícia, como o AlfaCon, cujos professores vangloriam-se de brutalidades cometidas e são próximos da família Bolsonaro. Segundo ele, a corporação passou a atuar como uma “espécie de SS” nazista.

“Essa escola tem uma relação muito próxima com a família Bolsonaro, foi lá que o Eduardo ‘Bananinha’ ameaçou fechar o STF com aquela tirada jocosa de que basta um soldado e acabou. O Bolsonaro não tira a Polícia Rodoviária Federal da boca, é a mais celebrada e a que mais recebe tudo que ele pode fazer de benefícios e inclusive carrega nas costas o presidente nas motociatas que ele faz”, disse. “A PRF é uma espécie de SS. O Hitler tinha uma polícia particular e o Bolsonaro tem uma coisa parecida na relação que ele tem com a PRF”.