A empresa suíça Destinus, fundada pelo empresário russo Mikhail Kokorich, arrecadou US$ 29 milhões (R$ 151 milhões) para seu programa que visa oferecer voos supersônicos movidos a hidrogênio.
A empresa está desenvolvendo um veículo que decola e pousa horizontalmente com motores a jato que respiram ar.
Quando fora do espaço aéreo controlado, a aeronave poderá atingir uma velocidade de Mach 15 com a ajuda de um motor de foguete criogênico movido a hidrogênio, segundo comunicado da empresa.

“Fizemos progressos significativos e projetamos e registramos patentes para os subsistemas exclusivos, como um sistema de resfriamento ativo de hidrogênio, permitindo que um hiperplano altamente reutilizável voando quase à velocidade de um foguete”, afirmou Kokorich.

Com isso, o empresário planeja criar um drone de carga transcontinental movido a hidrogênio e zero emissões capaz de atingir velocidades de cruzeiro hipersônicas, podendo realizar entregas expressas em qualquer lugar do mundo de seis a 12 horas.
A aeronave decolaria das pistas regulares dos aeroportos e voaria até a costa antes de acelerar a velocidades supersônicas usando um motor turbo de foguete de primeiro estágio, para posteriormente, acionar seu segundo estágio.