.

Em entrevista à revista Piauí, onde fala sobre a trajetória para assumir que é gay, o artista teceu críticas à Globo

 

Marco PigossiDivulgação/TV Globo
O ator Marco Pigossi revelou que o autor de novelas Silvio de Abreu e ex-diretor de dramaturgia da Globo defendia que atores não deveriam assumir sua homossexualidade publicamente, “pois as donas de casa e telespectadoras em geral enxergam o galã como ‘machão’”. Em entrevista à revista Piauí, onde fala sobre a trajetória para assumir que é gay, o artista teceu críticas à Globo. “Era tudo uma violência”, afirmou.

“Em 2010, o ano em que emendei Caras & Bocas direto para a novela Ti Ti Ti, li uma entrevista do Silvio de Abreu, autor de telenovelas e então diretor de dramaturgia da Globo, na Folha de S. Paulo. Ele dizia que atores gays não deviam assumir sua sexualidade publicamente, pois as donas de casa e telespectadoras em geral enxergam o galã como ‘machão’”, disse Pigossi.

“Ele dizia que um ator assumido era um ‘bobo’, pois a revelação fatalmente prejudicaria sua carreira. Foi uma entrevista muito marcante para mim. Era uma declaração clara de que não era bem-vindo que um ator homossexual abordasse o assunto em público – e isso vinha da boca de uma figura de grande proeminência na emissora”, completou.

Era tudo uma violência. Eu estava dentro da Globo, era um ator homossexual. Não era uma manifestação de respeito à sexualidade dos funcionários, além de ser intrigante do ponto de vista profissional: afinal, a vida pessoal de um ator vem antes da sua arte? Um gay assumido não tem capacidade para viver e interpretar um galã? Eu vivia numa atmosfera de temor. Sonhei inúmeras vezes que os diretores da novela me chamavam no set para dar uma prensa, dizendo assim: ‘Pigossi, você precisa ser mais machão… Seu personagem está ficando gay’.

Marco PigossiMarco Pigossi, que assumiu recentemente o namoro com o cineasta Marco Calvani, abriu o jogo sobre a jornada que enfrentou até assumir sua orientação sexual, desde a a adolescência em São Paulo até a vida adulta como galã da Globo. O ator contou que viveu oito anos com um antigo namorado e que se distanciou do pai, Oswaldo Pigossi, eleitor do presidente Jair Bolsonaro (PL), após as eleições presidenciais.

Pigossi revelou que, em seu doze anos de vida pública, manteve um relacionamento com um homem que durou oito anos, morando na mesma casa, e tentando esconder a relação a todo custo. Em 2012, ele foi vítima de fake news sobre um suposto affair com um ator da novela que fazia, Fina Estampa. O ator, de acordo com rumores, seria Rodrigo Simas.