Leandro Grass destinou emendas para diversos projetos sociais do DF, como a Revista Traços, que atende a população em situação de rua, mas a verba não foi liberada pelo governo (Foto: Júnior Rosa)

O deputado distrital Leandro Grass (PV) destinou R$ 6 milhões para a assistência social do Distrito Federal via emendas parlamentares durante seu mandato. Também promoveu diversas ações para combater as desigualdades, amparar as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade e amenizar a pobreza.

Nos últimos anos, Leandro Grass indicou ao Orçamento do DF R$ 3,8 milhões para a assistência social. Somente para a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), foram R$ 3 milhões, mais R$ 450 mil para o Fundo de Assistência Social e R$ 400 mil para o Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza.

Além disso, o deputado destinou R$ 1,7 milhão para programas sociais ligados às Secretarias de Justiça, de Cultura, de Desenvolvimento Humano, de Segurança Pública, do Trabalho e Casa Civil. Entre os programas estão o projeto de reinserção de pessoas em situação de rua no mercado de trabalho, por meio da Revista Traços, o Rua é Vida e outros de assistência a jovens e de capacitação ao trabalho e empreendedorismo.

Leandro Grass destaca que os cuidados e as ações que envolvem a assistência social não estão concentrados somente em uma secretaria. “O combate à fome, ao desemprego e à pobreza é um trabalho transversal, que passa por programas de transferência de renda, mas também por projetos que, por exemplo, qualificam as pessoas para o mercado de trabalho”, ressalta. “É função de todas as secretarias atuar no desenvolvimento das pessoas, o que não tem sido feito no atual governo”.

O parlamentar reforça que a prova disso é o fato de que de 2020 até agora o GDF deixou de utilizar R$ 205,6 milhões do Orçamento liberado para a Secretaria de Desenvolvimento Social, de acordo com o Sistema Integrado de Gestão Governamental (Siggo). Entre esses recursos não aplicados estão, inclusive, valores indicados por Leandro Grass. “Faz parte do meu papel de deputado destinar as emendas para ações e projetos que vão melhorar a vida das pessoas, depende do governo liberar a verba e executá-la”, diz o deputado.