Dois dias depois de errar e ficar de fora da disputa pela medalha de ouro no slalom gigante do esqui alpino, Mikaela Shiffrin viveu mais um dia de pesadelo no Centro Nacional de Esqui Alpino, em Yanqing. Dessa vez, a esquiadora norte-americana, bicampeã olímpica (slalom em 2014, slalom gigante em 2018), ficou pelo caminho na disputa do slalom dos Jogos Olímpicos de Inverno.Shiffrin, que já havia errado logo nos primeiros segundos da prova do slalom gigante na última segunda-feira, viveu praticamente um replay nesta quarta. Logo no início da sua participação na disputa do slalom, a esquiadora novamente errou um portão no início de sua descida.Ao perceber o erro, Shiffrin chegou a gritar um ‘Oh, meu Deus!’ em tom de lamentação, sentou na neve por conta da seu desempenho ruim na prova.

– Eu estava dando meu máximo no começo. Eu tinha plenas intenções de esquiar o melhor nível que pudesse. Eu escorreguei um pouco em uma curva e simplesmente não me dei espaço para cometer nenhum tipo de erro como esse. Eu estava planejando ir na linha mais agressiva, na linha mais desafiadora para esquiar. Mas também sei que é o mais rápido. Não consegui passar dos cinco portões, então acho que foi isso que aconteceu – disse a esquiadora ao site do Comitê Olímpico.

Contudo, apesar de ficar de fora de mais uma disputa de medalha, Shiffrin terá mais uma oportunidade de competir nos Jogos Olímpicos de Inverno. Na próxima sexta-feira, a atleta terá a chance no modo Super G do esqui alpino, e ela afirma que tentará buscar uma medalha.

– Vou tentar redefinir novamente. Talvez tente redefinir melhor desta vez, mas também não sei como fazer melhor porque simplesmente não sei. Eu nunca estive nesta posição antes e não sei como lidar com isso – destacou a atleta ao canal americano NBC.

Shiffrin está a uma medalha de ouro de se tornar a maior medalhista de ouro da história do esqui alpino norte-americano.