A Inteligência Artificial (IA) já está inserida em nosso cotidiano e impulsiona a transformação de negócios dos mais variados setores, através de soluções responsáveis que atendam às necessidades humanas, de segurança e de privacidade. Mas, para garantir seu uso responsável e transparente, é necessário incorporar princípios éticos para construir sistemas baseados na confiança.

Da área da saúde à moda, da telecomunicação às montadoras e no governo. Não importa o setor, todo mundo está cada vez mais conectado com a transformação digital.

E uma das tecnologias mais procuradas é a Inteligência Artificial, que entra como uma importante aliada para impulsionar os negócios. Seja para dar informações e esclarecer dúvidas para os consumidores, para trazer soluções e gerenciar a segurança da rede, para inovar e otimizar processos automatizando os fluxos de trabalho ou gerar valor para os clientes de forma inovadora.

Para toda organização, a implementação de tecnologia é vital para se manter sólida no mercado. Porém, dentro deste processo, surge uma nova onda de preocupação: a confiança e a responsabilidade da IA.

De acordo com a pesquisa de mercado Global AI Adoption Index 2021, realizada pela Morning Consult em nome da IBM, 91% das organizações que utilizam IA dizem que explicar como ela trabalha e toma suas decisões é fundamental para manter a transparência com seus clientes e todo o ecossistema.

Por mais de um século, a IBM conquistou a confiança dos clientes gerenciando com responsabilidade seus dados e insights. Essa confiança se estende para toda a sociedade, com o desenvolvimento e implementação de poderosas tecnologias que mudam o mundo. O compromisso com a confiança e transparência fizeram a IBM adotar um novo posicionamento com relação a IA: Inteligência Artificial confiável é uma IA centrada no ser humano.

Este posicionamento é embasado em três principais pilares:

Ética

O objetivo da IA ​​e dos sistemas cognitivos desenvolvidos e aplicados pela IBM é aumentar – não substituir – a inteligência humana. A tecnologia sempre é projetada para aprimorar e ampliar a capacidade e o potencial humano. Para a IBM, a IA serve para melhorar o trabalho de TODOS.

Além disso, os dados e insights produzidos na nuvem ou IA da IBM são de propriedade dos clientes. E para que o consumidor confie na IA, ela deve ser transparente. Todas as empresas de tecnologia devem ter clareza sobre quem treina seus sistemas de IA, quais dados são usados ​​nesse treinamento e, o mais importante, o que entra nas recomendações de seus algoritmos. Para a IA ajudar a tomar importantes decisões, ela deve ser explicável.

Governança de Dados e Tecnologia de IA

As organizações devem ser capazes de direcionar e monitorar sua IA para garantir seu funcionamento conforme o esperado, atuando dentro das melhores práticas e conforme às regulamentações.

O objetivo da IBM é integrar produtos, serviços, sistemas e ativos de investigação para desenvolver soluções especificamente desenhadas para ajudar as empresas não só a estabelecer e executar estratégias de IA, como também ajudar a infundir confiança em seus sistemas de IA. A governança de dados e a tecnologia de IA da IBM são construídas em cinco áreas de foco: explicabilidade, integridade, robustez, transparência e privacidade.

Ecossistema Aberto e Diversificado

A IBM acredita que a IA deve beneficiar muitas pessoas, não apenas a elite. Por isso, está comprometida em impulsionar o uso responsável da IA ​​por meio de tecnologia de código aberto e melhoria contínua, através de uma diversidade de conjuntos de dados, de profissionais e de um ecossistema global de parceiros.

Como pudemos ver, a IA tem o potencial de transformar a forma como vivemos e trabalhamos. A IBM, líder em criar ferramentas e serviços utilizando IA confiável com profunda experiência em ciência de dados, tem como principal responsabilidade seguir os princípios éticos e transparentes, para transformar o futuro dos negócios e uma sociedade melhor para todos.