HRT mobiliza força de trabalho e, a partir das 19h desta segunda (7), recebe primeiros transferidos para garantir continuidade do tratamento

 

Agência Brasília* | Edição: Rosualdo Rodrigues

 

O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) começa, às 19h desta segunda-feira (7), a operar em terceiro turno para atender 25 pacientes de hemodiálise que ainda não haviam sido remanejados, após a falência da clínica MSF. O estabelecimento era responsável por 122 pacientes da rede pública de saúde.

Desde o anúncio do fechamento da clínica, a secretaria redireciona os usuários para outras unidades conveniadas e, até sexta-feira (4), 97 pacientes haviam sido realocados. Para evitar interrupção do tratamento, a pasta também enviou à MSF insumos para garantir o atendimento de quem ainda aguardava transferência.

“A hemodiálise sempre foi nossa prioridade. É de suma importância garantir o serviço”, afirma o secretário de Saúde, Manoel Pafiadache

A solução foi informada pelo secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache, durante encontro com os pacientes e representantes da Associação de Pacientes Renais Transplantados do Distrito Federal (Apart-DF), na manhã desta segunda-feira. “A hemodiálise sempre foi nossa prioridade. É de suma importância garantir o serviço”, afirmou o gestor.

O setor de nefrologia do HRT mobilizou 240 horas de trabalho de técnicos em enfermagem, 80 horas de enfermeiros e mais 80 horas de médicos nefrologistas para viabilizar o funcionamento do terceiro turno. No total, serão oferecidas 40 vagas para hemodiálise, no horário das 19h às 23h. “Estamos nos esforçando para garantir o atendimento dos pacientes”, ressalta Sávio Ananias Agresta, responsável técnico assistencial (RTA) da nefrologia do HRT.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF