Segundo pesquisa encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), mais da metade da população foi obrigada a reduzir suas compras

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)

A inflação galopante durante o governo Bolsonaro está levando a população a mudar hábitos de consumo e cortar uma série de despesas.  Mais da metade da população cortou despesas nos últimos seis meses diante do aumento dos preços, de acordo com pesquisa encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) à FSB Pesquisa.

Pelo levantamento, 54% das pessoas consideram estar em situação financeira muito afetada pela inflação e 64% cortaram o consumo de bens ou serviços nos últimos seis meses devido ao aumento de preços, aponta reportagem da Folha de S.Paulo.

Os mais pobres são ainda mais afetados. Nas famílias com renda de até um salário mínimo, 63% dizem estar sendo muito afetadas pela elevação dos preços e 67% dizem ter cortado o consumo de bens ou serviços.

A expectativa da população é que a inflação vai permanecer alta. Quase metade (43%) da população acha que o preço de bens e serviços vai continuar subindo muito nos próximos meses.

Segundo pesquisa Datafolha do final de março, 1 de cada 4 brasileiros afirma que a quantidade de comida disponível foi inferior à necessária para alimentar a família nos últimos meses.