Para executar a ação, o governo, por meio da Novacap, assinou 12 contratos com sete empresas

Catarina Lima, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger

Os 12 contratos assinados com as empresas para recuperação asfáltica têm duração de seis meses, podendo ser prorrogados por cinco anos | Fotos: Divulgação/GDF Presente

As reclamações registradas pelas ouvidorias dos órgãos também servem para a definição das áreas que precisam de reparos. “As cidades mais antigas têm os maiores problemas”, aponta o diretor de Urbanização da companhia, André Vaz.

O mapeamento dos pontos críticos que precisam de intervenção em cada cidade está sendo feito pelas administrações regionais

Os 12 contratos assinados com as empresas são de natureza continuada, ou seja, têm duração de seis meses, podendo ser prorrogados por cinco anos, o que permitirá uma manutenção constante das estradas do DF. O secretário de Governo, José Humberto, destacou a importância da operação após um intenso período de chuvas na cidade.

“Tivemos um período de chuvas muito fortes no início do ano que danificou a malha viária de Brasília. Desde o primeiro momento, estamos trabalhando e, agora, esse trabalho está sendo reforçado pelas empresas que estão sendo contratadas. Vamos atender as emergências das regiões onde há mais complicações e manter essa recuperação”, afirma o secretário.

O administrador de Ceilândia, Fernando Fernandes, disse que a principal reclamação, atualmente, na ouvidoria da administração são os buracos nas vias. “Esperamos que, com essa operação, em um curto espaço de tempo, possamos restabelecer a ordem nesta questão e, assim, dar segurança a motoristas e ciclistas”, comenta.

Carlos Roberto, morador da L Norte, em Taguatinga, comemora a ação do governo. “Acho ótimo, precisamos resolver essa questão. Eu já tive o pneu do carro rasgado e a roda empenada por causa dos buracos”, diz.

“Esses contratos nos darão tranquilidade para dar continuidade à operação Tapa-Buracos, que é realizada, diariamente, em todo o DF e é fruto de uma parceria entre a Novacap e demais órgãos do governo. Nesse período chuvoso, as ações são intensificadas em razão do resultado que, infelizmente, as fortes chuvas causam nas vias de nossa cidade”, avalia o diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite.