Autoridades de vários países e organismos internacionais expressam seu repúdio à extradição do diplomata venezuelano Alex Saab para os Estados Unidos

247 – Autoridades de vários países e organismos internacionais expressam seu repúdio à extradição do diplomata venezuelano Alex Saab para os Estados Unidos, após passar 491 dias detido ilegalmente em Cabo Verde.

chanceler cubano, Bruno Rodríguez, denunciou na terça-feira (19) a “detenção arbitrária e o processo judicial por motivos políticos” de Washington contra o enviado especial do Governo da Venezuela.

Por meio de sua conta na rede social Twitter, o chanceler da ilha descreveu isso como “uma manipulação da justiça e do Direito Internacional por um governo que protege terroristas, ataca e rouba fundos ao povo venezuelano”.

Nesse sentido, a Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América-Tratado de Comércio dos Povos descreveu a transferência da Saab para os Estados Unidos como sequestro para enfrentar acusações por supostos crimes econômicos.

A este respeito, os países do bloco alertaram a comunidade internacional sobre o mau precedente desta ação em violação da Convenção de Viena sobre relações diplomáticas.

A ALBA-TCP ratificou seu apoio ao Executivo e ao povo da nação sul-americana em todas as ações que visem a garantia e proteção dos direitos humanos de seus cidadãos.

O Foro de São Paulo também se manifestou exigindo que as autoridades judiciais dos Estados Unidos liberem e repatriem imediatamente Alex Saab, expressando sua rejeição à transferência arbitrária do diplomata venezuelano para o território dos Estados Unidos