Polícia foi acionada após rapaz pegar arma de militar e atirar. Oficial é suspeito de estuprar jovem; g1 tenta contato com defesa dos investigados.

 

Por Ingrid Ribeiro e Laura Tizzo, TV Globo

 

 

 

Um coronel da Polícia Militar e um jovem de 21 anos foram presos, neste sábado (9), após uma confusão em um quarto de motel, em Taguatinga, no Distrito Federal. A polícia foi acionada após o rapaz pegar a arma de Edilson Martins, de 47 anos, e fazer vários disparos.

De acordo com a ocorrência registrada no centro de operações da Polícia Militar, o rapaz e o coronel consumiram drogas e se desentenderam depois de terem relações sexuais. No entanto, a Polícia Civil autuou o policial por estupro.

g1 tenta contato com a defesa dos investigados e com o motel. Em nota, a Polícia Militar disse que “vai abrir processo apuratório” e que “não coaduna com nenhum tipo de desvio de conduta”.

 

A confusão ocorreu por volta das 6h, quando uma funcionária ouviu os tiros e ligou para a polícia. Os militares que participaram da ocorrência informaram que, quando chegaram ao local, pediram para que o jovem entregasse a arma, que já estava descarregada.

Os policiais disseram ainda que ninguém se machucou com os tiros e que o jovem foi algemado e levado para a 12ª Delegacia de Polícia, de Taguatinga Centro. Ele foi autuado por disparo de arma de fogo e dano qualificado.

Suspeita de estupro

A mãe do jovem, que pediu para não ser identificada, disse que os tiros foram uma reação em legítima defesa. De acordo com a mulher, o filho foi coagido e ameaçado.

“Ele foi abordado na rua. O coronel fez ameaças e ele entrou dentro do carro”, contou.

A mulher disse ainda que o filho conseguiu pegar a arma quando o policial foi ao banheiro. Em seguida, ela afirmou que o jovem foi perseguido e, gritando por socorro, acabou atirando na parede.