Ferreira, da Assembleia de Deus Ministério de Madureira, quer romper acordo e manter o deputado Cezinha à frente da bancada, irritando Malafaia: “Um arrogante asqueroso”. Ouça áudio.

 

Uma das principais bases de sustentação do governo Jair Bolsonaro (PL) na Câmara, a bancada evangélica está estremecida com a briga entre dois dos principais bajuladores do presidente no meio: Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, e Samuel Ferreira, que comanda a Assembleia de Deus no Brás – Ministério de Madureira.

A briga começou quando Ferreira anunciou que faria campanha para manter o deputado Cezinha De Madureira (PSC-SP), vice-líder do governo no Congresso, no comando da bancada durante culto pela posse de André Mendonça no Supremo Tribunal Federal (STF).

declaração irritou Malafaia, que trabalha em cima do acordo já costurado para que o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM), do Rio de Janeiro, assuma o comando da trupe evangélica.

Abílio Santana (PL-BA) gravou um vídeo em que alfineta Malafaia na defesa da manutenção de Cezinha à frente da bancada.

“A Assembleia de Deus Ministério de Madureira é presidida pelo santo homem de Deus bispo Manuel Ferreira, que para quem não sabe, quando esteve deputado foi quem fundou a Frente Parlamentar Evangélica, que é a frente mais potente no parlamento nacional”, disse Santana, encadeando uma série de alfinetadas.

O vídeo do deputado despertou a ira de Malafaia, que distribuiu um áudio – vazado pelo site evangélico Fuxico Gospel – dizendo que “não responde a cachorro morto que não tem caráter e que é miquinho amestrado que faz o que o chefe manda”, em relação a Abílio, e atacando Samuel Ferreira, filho de Manuel.

“Um arrogante asqueroso que vive na sombra do pai que é um grande líder, e se não fosse isso não seria nada na vida, só rindo desses caras”, diz Malafaia.