Da Redação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi alvo de protestos na noite desta segunda-feira (20) ao chegar para um jantar na residência oficial do embaixador do Brasil junto à ONU, em Nova York (EUA). As informações são do jornal O Globo.

Um grupo de manifestantes usava um tambor e gritava “Bolsonaro, pode esperar, a sua hora vai chegar” e “genocida”. Um caminhão com telões exibia imagens do presidente cercado por chamas e frases em inglês dizendo “cadeia para Bolsonaro” e “Bolsonaro está queimando a Amazônia”, entre outras.

Ao deixar o local, por volta das 22h (horário de Brasília), o presidente foi mais uma vez hostilizado e foi embora acenando, sem dar declarações.

Em vídeos postados nas redes sociais, é possível ver o ministro da SaúdeMarcelo Queiroga, reagindo de dentro de um dos veículos oficiais da comitiva aos manifestantes, mostrando o dedo efusivamente contra as pessoas que protestavam no local.

Mais cedo, o filho 03 do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), foi vaiado ao entrar em uma loja da Apple na 5ª Avenida.