Com o recorde batido já na primeira semana de 2022, a produtora do iPhone se mantém como a empresa mais valiosa do mundo

 

 A Apple se tornou nesta segunda-feira, 3, a primeira empresa de capital aberto a atingir a marca dos US$ 3 trilhões em avaliação de mercado. Com o recorde batido já na primeira semana de 2022, a produtora do iPhone se mantém como a empresa mais valiosa do mundo.

A companhia já havia quebrado recorde em agosto de 2018, quando atingiu US$ 1 trilhão em valor de mercado, e em agosto de 2020 quando alcançou a marca de US$ 2 trilhões.

Segundo reportagem do Estado de S.Pauloo valor é mais de 4,5 vezes maior do que toda a capitalização das companhias brasileiras listadas na B3, de US$ 685 bilhões em novembro de 2021.

O valor de mercado da Apple é maior que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, avaliado em US$ 1,4 trilhão, segundo o Banco Mundial. A empresa, se fosse uma nação, teria seu valor de mercado — que não reflete a produção, como o PIB, e é decorrente da intensa especulação nas bolsas de valores, portanto, é artificial — estaria à frente de todos os países do mundo à exceção de quatro: Estados Unidos (US$ 20,9 trilhões), China (US$ 14,7 trilhões), Japão (US$ 4,9 trilhões) e Alemanha (US$ 3,8 trilhões).