Denúncia do GGN expôs indícios de direcionamento em licitação de R$ 450 mi para publicidade do governo em ano eleitoral

Reprodução publicação no Diário Oficial da União, 23/02/22

Cinco dias após a denúncia do GGN de direcionamento de licitação, na ordem de R$ 450 milhões, para a publicidade do governo de Jair Bolsonaro em ano eleitoral, o número 2 do setor responsável pelas licitações na pasta foi demitido.

GGN expôs os indícios de favorecimento de uma agência de publicidade, que saiu vencedora na licitação milionária, cuja diretora é casada com o subsecretário Peter Erik Kummer, de Gestão e Normas, responsável por fiscalizar e conduzir a licitação.

Antes que a denúncia ganhasse maiores repercussões, o ministro Fábio Faria decidiu demitir Gustavo de Assis Calsing, coordenador-geral de Administração de Contratos dentro da Secretaria, subordinado direto de Kummer e número 2 do gabinete.

A demissão do coordenador de Contratos do Ministério da Comunicação foi publicada em portaria no Diário Oficial nesta quarta-feira (23).

Na reportagem “Exclusivo: Licitação de R$ 450 mi para Comunicação do governo Bolsonaro é suspeita de direcionamento“, expomos as relações familiares do subsecretário com a diretora Alessandra Matschinski, da Calia Comunicação, agência de publicidade de São Paulo que foi considerada vencedora do contrato.

Matschinski é diretora de Atendimento, função que faz a ponte e intermédio da agência de publicidade com os clientes – neste caso, o Ministério das Comunicações. Chefe de Gestão e Normas, Peter Kummer é o responsável pela produção do edital.

A pasta coordena todas as propostas orçamentárias e planejamento de ações de comunicação, incluindo aprovar o conteúdo dos editais de licitação. Logo abaixo de Kummer, Gustavo Calsing coordenava os contratos e licitações.

Dois dias após a denúncia do GGN, publicada neste sábado (19), a alta cúpula do Ministério das Comunicações se reuniu para definir diretrizes junto ao secretário Especial da pasta, André de Souza Costa. O subsecretário Peter Kummer foi convocado, no encontro que ocorreu entre 17h e 19h desta segunda (22).

Nesse mesmo dia, horas antes, às 14h30, o secretário Especial reunia-se com Gustavo Mouco, o vice-presidente da agência de publicidade que venceu a licitação, a Calia.

Em tempo: Gustavo é irmão de Elsinho Mouco, o marqueteiro de Michel Temer que foi indicado para assumir a campanha de Celso Russomanno à Prefeitura de São Paulo, em 2020, pelo próprio presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro Fábio Faria.