Ontem, surpreso,  uma notícia no site brasil247 que dá conta de que o  deputado federal Paulo Pimenta ( PT), havia  recebido de fonte muito segura a informação que Bolsonaro, ao saber através do golpista Michel Temer,  que  o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes  iria prender o vereador Carlos Bolsonaro, havia  o presidente ligado, aos prantos para o supremo ministro suplicando que Moraes não fizesse isso, que não prendesse Carluxo.

Como a prisão não aconteceu, Bolsonaro, tecnicamente acalmou e está tudo, aparentemente em  “céu de brigadeiro”, ficam as  perguntas:

  • Isso de fato aconteceu?
  • O machão do Planalto chegou a esse ponto?
  • Xandão se comoveu com as lágrimas presidenciais a ponto de a “ La´Moro” perdoar o criminoso?
  • Se Xandão , ou agora para os íntimos, digo, a famiglia, Xandinho, deixou de cumprir a lei, em quem acreditar?

Se confirmada a notícia, o ministro no mínimo deveria soltar uma nota explicando o ocorrido. Se não houve, que Paulo  Pimenta venha a publico esclarecer os fatos.

Um presidente da República,  chorar diante um ministro do supremo pedindo clemência para um filho supostamente, criminoso e ser atendido, é muuuuuuiiiiiiiito, estranho.

Mas este é o Brasil de Jucá, “com supremo com tudo”, do saudoso senador Marco Maciel que afirmava que em tempos de tempestades, no Brasil “pode acontecer de tudo, inclusive nada”.

Tempos estranhos… tempos estranhos!