Dallangnaol quer usar condenação no STJ para enganar evangélicos durante a campanha.

Por Ataíde Santos

Segundo a mídia tupiniquim, o agora rico, depois de inúmeras palestras/shows onde falava das operações passadas e futuras da operação lava jato, compras de apartamento incondizentes com o salário que ganhava como procurador, Deltan Dallagnol  foi condenado pelo STJ a indenizar o presidente Lula em 75 mil reais.

Com a expertise adquirida durante a operação que o teria  deixado milionário não só o ex procurador como juizes e outros operadores do direito envolvidos a bilionaria operação executada numa parceria com os Estados Unidos e que resultou na eleição de Bolsonaro, facilitada pela prisão de Lula,  Deltan, agora candidato (para ganhar imunidade?) quer usar a sua  condenação como arma para convencer a sua ala evangélica ( os considera idiotas, paspalhos ou corruptos? Acho que não são, Dallangnol está equivocado) de sua inocência e acusar a justiça, que ele  ajudou macular, parte dela lógico, de corrupta (Efeito espelho?) e então se eleger.

Fico  imaginando Dallangnol , Moro e asseclas dirigindo o Brasil.  Aí penso que não seria possível um governo pior do  que o de Bolsnaro. Mas a trupe  de Moro/Dallagnol conseguiria  sim, sem grande esforço e  auxiliados por comparsas estadunidenses , serem bem piores e aí sim, terminar a destruição do que Bolsonaro deixar por destruir.

Do dito acima ” Não tenho certeza, mas tenho convicção”.

Leia a matéria que motivou meu comentário no Portal Metrópoles na Coluna do Igor Gadelha: