Lista reúne cinco formas de aumentar a vida útil do seu eletrônico para não gerar mais lixo — Foto: Divulgação/Getty Images

Por Wagner Edwards, para o TechTudo

Os donos de eletrônicos precisam adotar certas precauções para não encurtar a vida útil dos aparelhos. Usar os equipamentos por mais tempo evita gerar mais lixo eletrônico e ainda pode ser uma boa opção para economizar dinheiro.

Tomar cuidados como usar componentes originais, fazer manutenção em assistências autorizadas e ter atenção com picos de energia são algumas das providências para estender a duração dos dispositivos. Confira a seguir cinco formas de aumentar a vida útil do seu aparelho para não gerar mais lixo eletrônico.

1. Usar componentes originais

 

Optar pela compra de produtos originais é essencial para manter a vida útil do eletrônico. Isso porque antes de ser vendido, cada uma das peças passa por controles de qualidade. Além disso, quando todos os equipamentos de um dispositivo são originais, vem acompanhado de um contrato de garantia.

Por isso, caso seja avariado, a assistência técnica da marca pode consertá-lo ou substituí-lo sem que o usuário precise pagar por um valor a mais por este serviço. Esta ação pode evitar que os aparelhos estraguem mais rapidamente e mais lixo seja despejado no meio ambiente.

Usar componentes original evita que o aparelho estrague mais rapidamente  — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Usar componentes original evita que o aparelho estrague mais rapidamente — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

2. Fazer limpeza corretamente

 

Os eletrônicos podem sofrer com o acúmulo de sujeira, mofo, poeira e restos de alimentos. A higienização correta, tanto da parte externa quanto interna, evita que resíduos comprometam o funcionamento adequado do produto. A sujeira é capaz de enroscar em fios ou cobrir superfícies, o que pode impactar negativamente no desempenho da máquina e pode até mesmo estragá-la.

Além de manter estabilidade de operação de um eletrônico, a limpeza correta combate ainda a formação de parasitas que podem colocar sua saúde em risco ou danificar completamente o eletrônico. É indicado consultar o manual de instruções do produto antes de efetuar qualquer higiene no local para entender quais componentes químicos devem ser utilizados e a forma de aplicação para evitar danificar o aparelho.

Fazer a limpeza correta previne que a sujeira estrague o eletrônico — Foto: Raquel Freire/TechTudo

Fazer a limpeza correta previne que a sujeira estrague o eletrônico — Foto: Raquel Freire/TechTudo

3. Fazer manutenção em assistências autorizadas

 

É indicado sempre contatar a assistência técnica autorizada quando um eletrônico apresenta defeitos ou para de funcionar completamente. Isso porque os técnicos que trabalham para a empresa receberam um treinamento específico para consertar dispositivos defeituosos.

Portanto, no caso de levar o item para terceiros, há chances de não conseguirem resolver o problema, ou pior: danificar ainda mais o eletrônico. Além disso, quando se leva para técnicos autorizados, o usuário pode ter uma segurança maior de que as peças usadas para o reparo são de boa procedência.

É importante fazer manutenção apenas em assistências autorizadas — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

É importante fazer manutenção apenas em assistências autorizadas — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

4. Ambiente adequado

 

Eletrônicos carregam dentro de si uma variedade de sistemas essenciais para o funcionamento do produto como um todo. Mesmo que a estrutura externa sirva como a principal forma de proteção, é importante que o usuário tenha cuidado para onde leva ou deixa o dispositivo. Isso porque as variações de temperatura, tanto graus elevados quanto mais baixos, são capazes de atravessar a carcaça e prejudicar internamente a tecnologia.

Além das oscilações de calor, é indicado evitar a permanência de certos produtos em ambientes potencialmente perigosos, como celulares em banheiros, já que a umidade pode prejudicar a bateria e circuitos internos, por exemplo. O ideal é armazenar os aparelhos em ambientes arejados, sem oscilações de temperaturas, longe de pias, chuveiros, fogões, ou micro-ondas. Outro cuidado é evitar posicionar os eletrônicos em um ambiente que está suscetível a quedas, pois quanto maior a altura, pior é o dano causado.

Umidade pode danificar componentes do celular — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Umidade pode danificar componentes do celular — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

5. Atenção com picos de energia

 

Os blecautes podem pifar alguns aparelhos eletrônicos ou eletroeletrônicos. Isso acontece porque a energia é desativada no dispositivo de forma abrupta e incorreta. No entanto, os picos de energia podem ser ainda piores do que a queda total de poder. Alterações na rede elétrica podem acontecer por diversos motivos: desde a queda de raios até sobrecarga de aparelhos conectados a uma única tomada, por exemplo.

A variação da transmissão elétrica, que acaba por exigir do produto mais eficiência do que ele foi projetado para emitir, pode corroer lentamente os aparelhos ao longo do tempo. Então, durante um pico, há uma chance do aparelho ser destruído instantaneamente ou pifar algum tempo depois. Uma forma de proteger os dispositivos de situações assim é a utilização de nobreaks, que funcionam como uma fonte alimentadora para todos os produtos a ele conectados, o que pode ser útil quando a força acaba ou sofre variações, pois dá tempo de desligar os eletrônicos com segurança.

Nobreak permite desligar aparelhos em segurança — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Nobreak permite desligar aparelhos em segurança — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Com informações do Nopec