Hugo Chávez (Foto: JUAN BARRETO)

O povo venezuelano sairá às ruas como em abril de 2002, quando devolveu a revolução bolivariana e o presidente Chávez ao poder

 O povo venezuelano, movimentos e organizações políticas e sociais marcharão nesta quarta-feira para lembrar a vitória popular de 13 de abril de 2002 que apoiou o presidente Hugo Chávez após o golpe contra ele, informa a Telesul. A direita venezuelana provocou um golpe em abril de 2002 contra o principal líder bolivariano e os ideais progressistas.

“20 anos após o resgate da Dignidade Nacional, transbordamos nas ruas de Caracas e ratificamos nossa vontade de sermos livres, soberanos e independentes”, escreveu o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) por meio de sua conta no Twitter.

Por sua vez, o vice-presidente de Mobilização e Eventos do PSUV, Pedro Infante, destacou que a revolução bolivariana celebrará a data em que o fascismo foi derrotado na Venezuela e o líder histórico da Revolução voltou ao poder.

A direita venezuelana provocou um golpe após uma dura campanha midiática contra o principal líder bolivariano e os ideais progressistas que ele representava quando setores oligárquicos em cumplicidade com o alto comando militar, a igreja e a mídia privada se aliaram para derrubar a revolução bolivariana.

O planejamento do golpe final previa um massacre contra o povo nas ruas próximas ao Palácio de Miraflores para culpar o presidente e seus comandantes.

O presidente Chávez permaneceu sequestrado desde o início do golpe em 11 de abril até 13 de abril, quando foi resgatado por soldados leais a ele, que junto com o povo puseram fim à tentativa de golpe.