• Theo Tzanidis
  • The Conversation*
 

A ideia de se gastar milhares ou mesmo milhões de dólares para comprar “terras” fictícias em um mundo virtual soa, para ser franco, absurda.

Mas, nos últimos meses, vimos investimentos significativos em terrenos virtuais dentro do metaverso. A consultoria PwC está entre as mais recentes empresas a mergulhar, tendo comprado imóveis no The Sandbox, um mundo de jogos virtual, por um valor não revelado.

Se outras vendas noticiadas servirem de referência, deve ter sido uma quantia de dinheiro considerável. Recentemente, uma pessoa comprou um terreno no Snoopverse — um mundo virtual que o rapper Snoop Dogg está desenvolvendo dentro do The Sandbox — por US$ 450 mil (R$ 2,5 milhões).

Enquanto isso, o Metaverse Group, uma empresa imobiliária focada na economia do metaverso, teria comprado um terreno em Decentraland, outra plataforma virtual, por US$ 2,43 milhões (R$ 13,8 milhões).